Até a meme já voltou…

Faz quase dois meses que voltei do Canadá. Sonho, paraíso, um porto seguro. O medo de voltar para casa foi acalmando quando minha vida voltou ao “normal”.    Apesar de tantos questionamentos que nunca saberei responder, pretendo pensar no que o futuro me reserva do que pensar naquilo que poderia ter sido se fizesse algumas coisas diferentes. O passado não volta. E mesmo se voltasse, eu pediria para repetir momentos incríveis que passei ao lado de grandes amigos. Porque os outros momentos, eu guardo no coração.

O que me atormenta é esse vazio de algo inacabado, inexplicável e sem respostas. Às vezes tenho vontade de apagar todas as coisas ruins que escutei e passar uma borracha nisso tudo. Não falo no retorno, mas colocar um ponto final descente, do que uma história tão bonita merece. A gente não conhece a pessoa que ama na esquina e depois quando termina joga tudo no lixo. Pensando bem, para algumas pessoas deve ser assim mesmo. A fila anda rápido demais!

Depois de tanto tempo, liguei meu computador antigo. Estava evitando isso faz um tempo, por nele guardar certas lembranças. Enfim, enquanto eu não decido a próxima cartada ou espero que alguém tome por mim, irei aproveitar e matar aquilo que está me matando.